JALES - SP | NATIVA 93,1

Saúde de Jales realiza ações de prevenção à Hanseníase

A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Jales, por meio da Vigilância Epidemiológica Municipal, está realizando mais um “Janeiro Roxo”, campanha estadual de divulgação de sinais e sintomas e busca ativa de casos de hanseníase.

A doença acomete a população e está cercada de mitos e preconceitos, uma das importantes razões para se conscientizar a população.

A Vigilância Epidemiológica Municipal preparou ações voltadas para os profissionais de saúde e para a população. Desde o ano passado o município está capacitando os profissionais das unidades de saúde (ESFs) para sensibilização e enfrentamento da Hanseníase, voltado para equipe multiprofissional da atenção primaria à saúde, com o objetivo de uma abordagem mais qualificada e um diagnóstico mais oportuno.

As unidades de saúde do município estão realizando orientações aos pacientes, casa a casa, e também na sala de espera das ESFs com orientações sobre a doença, entrega de panfletos informativos e utilização de um questionário para busca ativa de novos casos. “Este questionário ajuda no diagnóstico precoce de casos novos na comunidade sobre sinais e sintomas relacionados a Hanseníase, além da indagação sobre história familiar”, informaram os profissionais da Vigilância Epidemiológica Municipal.

Vale ressaltar que o diagnóstico precoce e o tratamento oportuno evitam sequelas graves que podem ser permanentes, gerando incapacidades. “Por isso é importante conscientizar a população sobre a doença e disseminar informações corretas e combater o preconceito”, ressaltou a secretária municipal de Saúde de Jales, Nilva Gomes Rodrigues de Souza.

Sobre a Hanseníase

Causada pela bactéria Mycobacterium Leprae (bacilo de Hansen), a Hanseníase é uma doença infecciosa que afeta a pele e os nervos periféricos. Sua transmissão se dá pelo contato com secreções nasais, gotículas da fala, tosse e espirro de doentes sem tratamento. Se não tratada, a doença pode causar sequelas permanentes e incapacitantes, como deformidades e mutilações, redução da mobilidade dos membros e até cegueira.
A Hanseníase tem cura e, quanto mais rápido tratada, menor é o risco de agravamento da doença. As 11 Estratégias de Saúde da Família (ESFs) do município oferecem acolhimento, atendimento médico para realização do diagnóstico precoce e o tratamento, que é gratuito.

Caso a pessoa apresente algum sinal ou sintoma suspeito, deve procurar a ESF de referência para passar por avaliação médica.

Os principais sinais e sintomas da doença são manchas (esbranquiçadas, amarronzadas e avermelhadas) na pele com mudanças na sensibilidade dolorosa, térmica e tátil; sensação de fisgada, choque, dormência e formigamento ao longo dos nervos dos membros; perda de pelos em algumas áreas e redução da transpiração; inchaço e dor nas mãos, pés e articulações; dor e espessamento nos nervos periféricos; redução da força muscular, sobretudo nas mãos e nos pés; caroços no corpo; pele seca e olhos ressecados.

Fonte: Região Noroeste

Fique por dentro
Últimas notícias